Luteína - dupla proteção para os olhos

Todos os dias, nossos olhos têm o melhor desempenho: sua estrutura e sensibilidade complexas nos permitem enxergar bem. Mas a partir dos 40 anos, a visão natural começa a envelhecer lentamente para a maioria de nós. Portanto, devemos evitar com o tempo apoiar a preservação da visão. É importante evitar os efeitos nocivos e fornecer aos olhos os micronutrientes necessários - especialmente aqueles que o organismo não produz, como os carotenóides luteína e zeaxantina.

Strain nos olhos na vida cotidiana

Horas de dirigir no escuro ou trabalhar na tela do computador geralmente sobrecarregam nossos olhos. Por pausas oportunas, podemos providenciar uma recuperação dos olhos.

Além disso, devemos protegê-los da luz solar intensa com óculos de sol. Porque os raios UV podem causar substâncias químicas agressivas no olho que danificam nossa retina.

Comida para os olhos: vitaminas e carotenóides

O olho protege-se dos compostos químicos agressivos - os chamados radicais livres - usando micronutrientes especiais como os carotenóides luteína e zeaxantina. Os carotenóides são precursores de plantas de vitamina A e oferecem aos olhos uma dupla proteção. Primeiro, eles se sentam em frente à retina sensível como um "óculos de sol interno" e filtram os raios nocivos.

Se raios UV ou outros penetraram no olho e os radicais livres foram formados, o segundo mecanismo de proteção funciona: Os micronutrientes funcionam como "captadores radicais", ligando os radicais livres e tornando-os inofensivos.

Por que a visão diminui na velhice

Com o aumento da idade, no entanto, a proteção dupla devido à filtragem e eliminação de radicais livres desaparece. A razão para isso é que menos micronutrientes estão presentes e sua atividade também diminui. O risco de diminuição da visão natural dos olhos aumenta.

Como alguém pode apoiar a visão?

Para que a saúde dos nossos olhos seja protegida e preservada, devemos fornecê-los regularmente e adequadamente com os nutrientes necessários. Se você comer cinco porções de frutas e vegetais todos os dias, dependendo do grau de frescura e da forma de preparação, o suficiente dos micronutrientes é consumido.

No entanto, esses valores nem sempre podem ser realizados na vida cotidiana. Neste caso, os suplementos dietéticos são uma alternativa. Estes permitem um fornecimento regular dos micronutrientes necessários.

Beta caroteno (vitamina A) para uma boa visão

Para o funcionamento adequado dos nossos olhos são necessários nutrientes importantes. Mesmo quando criança, sempre nos foi dito que as cenouras são boas para os olhos. Um dos principais ingredientes da cenoura é o beta-caroteno. Ele pode ser convertido pelo organismo em vitamina A quando necessário, por isso também é chamado provitamina A.

A vitamina A é principalmente responsável por ver no escuro. Uma deficiência pode levar à cegueira noturna. A vitamina A é encontrada apenas em produtos de origem animal, como fígado, leite integral e gemas de ovos.

Quais alimentos contêm beta-caroteno?

O beta-caroteno é especialmente incluído nos seguintes alimentos:

  • vegetais de folhas verdes, como espinafre, couve e brócolis
  • cenouras
  • abóboras
  • batata-doce
  • tomates
  • camas vermelhas
  • pimenta vermelha
  • manga
  • papya
  • damascos
  • melões

No entanto, o conteúdo de beta-caroteno nos alimentos varia e depende dos tempos de armazenamento, estação, grau de maturação e preparação.

Dicas para preparar alimentos com beta-caroteno

Quando cozinhar, certifique-se de usar vegetais frescos e prepará-los de maneira amigável à vitamina, como vapor. Legumes finamente picados são melhores para o processo de cozimento do que pedaços maiores ou folhas.

Como a vitamina A é uma das vitaminas lipossolúveis, não se esqueça de usar alguma gordura ao cozinhar. Óleos prensados ​​a frio (óleo de milho, cártamo ou óleo de colza) com alto teor de ácidos graxos poliinsaturados são os mais adequados.

Os carotenóides luteína e zeaxantina

A luteína e a zeaxantina pertencem ao grupo dos carotenóides e são encontradas em alta concentração em nossa retina. Eles têm propriedades antioxidantes e protegem nossos olhos dos radicais livres.

Luteína e zeaxantina dão certas frutas e legumes, como paprikas suas cores brilhantes. Mas vegetais verdes também contêm carotenóides. Neste caso, no entanto, estes são cobertos pela clorofila. A couve, em particular, tem um alto teor de luteína, enquanto a zeaxantina ocorre principalmente no milho.

Alimentos com luteína e zeaxantina

A luteína e a zeaxantina não podem ser produzidas pelo próprio corpo humano, por isso precisamos absorvê-lo através de nossa dieta. A luteína é o mais rapidamente absorvido de todos os carotenóides pelo organismo.

Estes alimentos contêm muita luteína e zeaxantina:

  • vegetais verdes como couve e ervilha
  • rúcula
  • tomates
  • páprica
  • milho
  • espargos
  • laranjas
  • Mirtilos, framboesas
  • abacate
  • ovos
  • frango

Para garantir a melhor ingestão possível de luteína e zeaxantina, os vegetais devem ser cuidadosamente preparados com um pouco de óleo. No entanto, não deve ser consumido com fibra extra, pois bloqueia a absorção da luteína.

Compartilhe com amigos

Deixe seu comentário